Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Faz da tua vida a tua inspiração!

... Blogger, coach, palestrante, autora, contadora de histórias, formadora e uma apaixonada pela vida ...

Faz da tua vida a tua inspiração!

... Blogger, coach, palestrante, autora, contadora de histórias, formadora e uma apaixonada pela vida ...

Cuidar de ti

29.07.20, Marta Leal
Ao longo da minha carreira tenho ouvido sucessivamente a mesma pergunta "mas pensar em mim, não será egoísmo?". Ao longo da vida tenho respondido sempre a mesma coisa "primeiro temos de cuidar de nós para podermos cuidar dos outros". Continuo a pensar o mesmo. Só cuidamos verdadeiramente do outro quando estamos bem connosco, quando nos conhecemos verdadeiramente, quando nos aceitamos como somos, e quando aceitamos a vida como ela é. Quando cuidamos do outro sem cuidar de nós (...)

Encaixas-te ou pertences?

28.07.20, Marta Leal
A filha mais nova mudou-se para casa dela há cerca de dois meses, a filha do meio vai fazer o mesmo na próxima semana, e o filho mais velho foi viver com a namorada, espaçando as visitas. Cá por casa a barulheira deu lugar ao silêncio que é apenas interrompido por latidos ou miados. Pensei que estaria preparada para esta ausência, mas não estava. Não digo isto como lamento, apenas como constatação. A nova realidade é-me estranha seja em coisas tão simples como as compras de (...)

Olhar a vítima como vítima

06.07.20, Marta Leal
- Parece que o rapaz se matou  - Coitado, deve-se ter arrependido - Faz-se cada coisa por amor ... O meu corpo voltou-se, e as minhas entranhas revoltaram-se. Hesitei, enquanto olhava para aquelas duas pessoas a conversar, muito convictas daquilo que tinham acabado de dizer. Não vos consigo descrever o que senti. Como se descreve uma emoção de revolta e fúria? Como se descreve uma emoção de quem quer gritar que nada daquilo teve a ver com amor?  Como se descreve uma emoção de (...)

És uma ingénua, Marta Leal

26.06.20, Marta Leal
Hoje, em sessão, ouvia alguém a dizer que era demasiado crédula, e que continuava a acreditar nas pessoas. Não fosse eu saber que  temos tendência a atrair aqueles que são semelhantes a nós e teria pensado que era uma coincidência pensar exatamente do mesmo modo. Porque é exatamente assim que eu sou e assim que eu penso. Num mundo que insiste em combater eu continuo a querer agregar. Num mundo que insiste em apontar o dedo eu continuo a querer dar a mão. Não porque sou melhor (...)

A perda no tempo

25.06.20, Marta Leal
Ontem acabei de dar aulas às 23.00. Foi dia de  gestão de stress, e para além das teoria partilhámos situações, medos, acções e esperanças. Acredito que é na partilha que se cresce, sonha e avança. Confesso que já tenho saudades das salas de aulas presenciais, mas à falta do ideal ficamos pelo que nos está a ser possível. Escrevia eu que acabei de dar aulas às 23.00, fiz um jantar leve, vi um dos episódios da ultima temporada de uma das séries que ando a seguir, e (...)

A caminhada do bem

10.06.20, Marta Leal
A solidariedade é, por vezes, ingrata. Ouvi, algumas vezes, esta frase sem ter a verdadeira noção do que ela significava. Nos últimos tempos, não só percebi como senti que existem dias em que praticar a solidariedade pode ter um gostinho amargo. Isto acontece quando olhamos para os bens que temos vs famílias a ajudar, quando recebemos um não ou um silêncio como resposta aos pedidos que efetuamos, quando somos questionados constantemente se temos a certeza se as famílias precisam (...)

Perder ou não a fé na espécie humana

08.06.20, Marta Leal
Nas últimas semanas as emoções foram fortes, e a dor intensa. Todos sabemos que a morte faz parte da vida, mas quando ela chega de forma sorrateira, e inesperada apanha-nos desprevenidos. E não fica mais fácil à medida que avançamos na idade, pelo menos para mim não ficou. Vamos somando saudades dos que vão partindo. Somos a soma dos que conhecemos, das histórias que ouvimos, das experiências que tivemos, dos livros que lemos, e das reflexões que fizemos. Honrar quem partiu (...)

Até já, Beatriz!

28.05.20, Marta Leal
Nos útimos tempos tenho-me despedido de muita gente. Parece que de repente a vida tem feito tudo para me lembrar de que a morte mora ao meu lado. Hoje sinto-me como se tivesse sido atropelada por um camião, e vou precisar de alguns dias para recuperar. Desde que soubemos do teu desaparecimento que a angústia se instalou, as noites começaram a ser mal dormidas e, que na minha cabeça rodaram os mais variados argumentos, mas nunca um tão mau como este. Há medida que os dias passaram e (...)

Eu cá "desconfino" quando me apetecer!

25.05.20, Marta Leal
Não tive grandes dificuldades em confinar, mas estou a ter algumas dificuldades em desconfinar. De repente, sinto-me como quando tinha cerca de cinco anos e, fazia birras. Não me apetece desconfinar! Correndo o risco de ferir algumas suscetibilidades posso afirmar que este confinamento foi dos melhores acontecimentos que tive na minha vida. E até não tenho tido uma vida muito pacata, mas a verdade é que obrigada a parar tive tempo para refletir, para questionar, para observar, e para (...)

Descansa em paz, princesa!

10.05.20, Marta Leal
A Valentina foi descoberta hoje depois de três dias de buscas intensivas. "Já encontraram a menina, está morta!!!" foi a mensagem que recebi e que me fez estremecer. Não que tivesse muita esperança, mas , por vezes, ainda queremos acreditar. A Valentina morava na minha vila. Não a conhecia, mas fazia parte da minha comunidade, e tudo quanto é próximo toca-nos com mais intensidade. A Valentina, segundo as notícias, foi morta pelo pai.  Dure o tempo que durar nunca vou entender (...)