Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Amor Próprio

... porque tudo começa e acaba em mim ...

Amor Próprio

... porque tudo começa e acaba em mim ...

Só cresce quem comete erros

memorias.jpg

 

 

 

#sócrescequemcometeerros

Marta Leal

#amorpróprio

#desenvolvimentopessoal

#organizatenoamor

 

E a semana passada enquanto trabalhava o processo “organiza-te no amor” com uma cliente, ouvia-a dizer “arrependo-me tanto de casar com quem casei”. Depois da sessão feita fiquei a pensar no que ela me disse. Fiquei a pensar no perigo que é ficarmos agarrados apenas ao que correu mal. Fiquei a pensar no risco que é abafarmos todos os momentos de felicidade quando o resultado não é o que pretendemos.

 

Quando te arrependes de ter casado com quem casas-te estás a arrepender-te de ter amado. Eu não consigo arrepender-me de ter casado com quem casei. Arrepender-me de ter casado com quem casei seria deitar fora imensos anos de convivência, escolhas, vivências, experiências e momentos. Sou, sem dúvida nenhuma, uma mulher de momentos. Arrepender-me de ter casado com quem casei teria inerente arrepender-me de ter tido os meus 3 filhos, não é? E isso é algo que nunca me passaria pela cabeça. O divórcio é apenas um resultado como outro qualquer.

 

Quando nos arrependemos de alguma escolha ou vivências passadas estamos a arrependermos-nos de uma parte de nós. É quase como se nos renegássemos. E quando renegamos não integramos. E quando não integramos vivemos como que incompletos. Por muita “caca” (para não escrever outra coisa) que tenhamos feitos o mais importante é mesmo aceitar e seguir em frente. Perceber que mesmo que pudéssemos voltar atrás e fazer diferente iria ser igual. Não cometeríamos os mesmos erros, mas cometeríamos outros.

 

E só cresce quem comete erros. E só evolui quem transforma erro em aprendizagem.

 

Faz da tua vida inspiração!

Marta Leal

Inspiração e Motivação

 

 

Neste mundo precisamos de luz mas não de holofotes!

delicate-arch-896885__340.jpg

 

 

Marta Leal

#amorpróprio

#desenvolvimentopessoal

 

“Não dá só para fazer a segunda metade do curso? É que da parte do desenvolvimento pessoal já sei tudo e já me conheço de uma ponta à outra. Só preciso mesmo é de ferramentas práticas para aplicar nos meus clientes. Assim vendia mais um curso e não se chateava” Manuela (*)

 

Sabe Manuela não me leve a mal mas gostaria de lhe dizer que não vendo cursos, dou formação. Que é como quem diz eu cobro os meus serviços, mas não trabalho por dinheiro. E toda a formação que dou é criada por mim com um objetivo: chegar às pessoas, fazer com que pensem, se questionem, se coloquem à prova, atinjam os seus objetivos e que se tornem melhores pessoas. É por essa razão que todas as minhas formações têm uma parte dedicada ao autoconhecimento e outra parte mais dedicada às ferramentas que podemos aplicar em contexto de trabalho. Sabe Manuela acredito que um bom profissional tem de se conhecer a si mesmo para poder trabalhar com os outros! Já pensou que este pode não ser o curso certo para si?

 

Fico muito feliz que a Manuela já saiba tudo sobre desenvolvimento pessoal. Tem mais sorte que eu. Eu quanto mais aprendo tenho noção que menos sei. E é exatamente por isso que invisto tanto em formação, livros e palestras. É exatamente por isso que quanto mais sei mais quero saber! Também acho fantástico que se conheça assim tão bem. É neste ponto que eu corro o risco de a invejar. Sabe Manuela eu todos os dias conheço um pouco de mim e isso acontece porque todos os dias me trabalho um bocadinho. Reflito nas aprendizagens que tenho com os clientes e cresço, cresço muito com as trocas de experiências. Mas esta é apenas a minha verdade que não tem forçosamente de ser a sua.

 

Não lhe poderei fazer o que me pede. Não por casmurrice, mas por respeitar o trabalho que faço e a essência do mesmo. Partir do princípio que já sei tudo é estar fechado a novas ideias e novas aprendizagens! O verdadeiro profissional, para mim, é o que se despe do que sabe para aprender com quem se cruza.

 

Sabe Manuela eu acredito que neste mundo precisamos de luz mas não de holofotes!

 

(*)nome fictício

 

Faz da tua vida inspiração!

Marta Leal

Inspiração e Motivação

 

Viver é de teoria simples e prática desafiante

 

doors-1587329__340.jpg

 

 

2016 e 2017 foram dos anos mais estranhos que tive. Quase que me atrevo a dizer que 2016 e 2017 foram os anos mais enigmáticos que alguma vez vivi. Tendo em conta que acredito que os nossos ciclos se iniciam no dia em que fazemos anos então os meus 47 e 48 anos foram estranhos, foram muito estranhos.  Não tanto a nível profissional mas sobretudo no que diz respeito à área pessoal. 

 

Agora que olho para trás não me reconheço no estar. Não me reconheço no acreditar nas mentiras fáceis de detetar e muito menos na passividade perante certas situações. Não me reconheço nas indecisões, na falta de assertividade nem na inércia perante uma mudança que era urgente ser feita. Não me reconheço nos avanços mas muito menos nos recuos. Identifico-me muito pouco com as pessoas que se aproximaram, as questões que surgiram e os resultados finais. Sem entrar em pormenores a verdade é que foram momentos tão estranhos que se alguém os tivesse previsto eu teria dificuldade em acreditar. Eu a mulher das escolhas perdi-me nas indecisões! Perdi-me entre o que deve ser e aquilo que é a minha essência. Perdi-me da irreverência no momento em que quis ter certezas. 

 

Acredito que por alguma razão tive de passar pelo que passei, cruzar-me com quem me cruzei e sentir o que senti. Descobri e conheci um pouco mais de mim. Surpreendi-me pela positiva mas também pela negativa. Demorou a aceitar e muito mais a perdoar. E, ontem enquanto fazia a viagem de volta a casa dei comigo a rir à gargalhada com situações que antes me tinham feito chorar. E, ontem percebi que resolvi e arrumei aquilo que precisava de ser arrumado.

 

Estes momentos fazem parte da nossa vida. Aquilo que temos mais certo é que vamos ter momentos bons e momentos menos bons. Aceitar os bons e aprender a lidar com os menos bons faz toda a diferença. Viver é de teoria simples e prática desafiante. Afinal não é o facto de teres o conhecimento que vai fazer a diferença. A diferença só é feita quando o colocas em prática.

 

 

Faz da tua vida inspiração!

Marta Leal

Inspiração e Motivação

 

Acreditar

angel-1667772__340.jpg

Acreditar 

Marta Leal

#amorpróprio

#desenvolvimentopessoal

 

Durante a minha vida toda acreditei sempre que havia mais alguma coisa do que aquilo que os meus olhos viam, a minha pele sentia e os meus ouvidos ouviam. Acreditei sempre numa linha que nos liga aos outros e num qualquer “poder” que nos ajuda e nos permite a manter a sanidade mental, a lidar com os obstáculos, a atingir os objetivos e a mantermo-nos ligados a nós. Sempre acreditei numa alma mesmo que desassossegada.

 

Sempre acreditei, mas poucas vezes o referi. Acreditar em algo superior a nós faz-nos parecer estranhos aos olhos daqueles que se recusam a acreditar. E durante muito tempo não quis parecer estranha. Não me fazia sentido afirmar-me perante uma verdade que ninguém via e que poucos entendem. Com o tempo fui percebendo que os outros são apenas os outros com seres e estares que se aproximam ou se afastam daquilo que sou. Com o tempo deixei-me de preocupar com aquilo que os outros pensam e passei a viver a minha essência. Mas isso não faz com que alguns potenciais clientes se afastem? devem estar alguns a perguntar. Talvez, mas acredito que todos os que precisam de se cruzar comigo se cruzam. 

 

Hoje sei que quando acreditamos é muito mais fácil. Porque quando acreditamos confiamos, aceitamos e somos detentores de uma fé imensa que nos move diariamente rumo aquilo que cá viemos fazer. Quando confiamos e acreditamos que há muito mais que isto torna-se mais simples. Perceber que estamos aqui de passagem e que esta passagem deve ser vivida na sua plenitude faz parte de vivermos bem connosco e bem com os outros.

 

Não interessa se acreditas em fadas, anjos, gnomos, universos, deus, alá ou noutra qualquer entidade. Interessa apenas que acredites e que te movas em amor a ti e amor aos outros. E acreditar não significa moveres-te pelo medo, mas sim pelo amor. Deves-te mover pelo amor à ação que estás a ter e não pelo medo de seres castigado. Fiz-me entender?

 

Faz da tua vida inspiração!

Marta Leal

Inspiração e Motivação

Entre a ordem e a desordem

desordem.jpg

 

Entre a ordem e a desordem

Marta Leal

#amorpróprio

#desenvolvimentopessoal

 

Sou por natureza uma pessoa organizada e tenho dificuldade em gerir a desordem. Para mim planear, organizar e antecipar fazem parte do meu dia-a-dia. No entanto, existem momentos em que o caos se instala perante um sem número de solicitações. E eu, quando isso acontece, atraso-me nos prazos, nas respostas e sinto-me como que impotente perante aquilo com que não estou habituada a lidar.

 

Como é que a desordem te afeta e te faz sentir? E quando falo de desordem não me refiro apenas á desordem externa, mas a tudo aquilo que se mete no teu caminho e te impede de experienciar o que és de verdade e, também, tudo aquilo que te impede de teres a vida que sempre sonhaste ter.

 

Porque é que em momentos de caos nos sentimos tão assoberbados e como podemos fazer para deixarmos de nos sentir assim? O primeiro passo de todos é observarmos a nossa desordem que é como quem diz observarmos aquilo que nos causa stress e/ou ansiedade. Depois da observação feita é importante decidir que quer mudar e o que quer mudar.

 

Depois, devemos:

  • Desacelerar;
  • Ser persistentes;
  • Dedicarmo-nos a tarefas que não sejam gatilhos no nosso cérebro.
  • Ser consistentes nas mudanças – fazer diariamente.

 

O que é que podes fazer diariamente para criares ordem na tua vida?

 

O que é que te ocupa apenas um minuto para que possas começar a fazer diferente?

 

Faz da tua vida inspiração!

Marta Leal

Inspiração e Motivação

Sobre a carreira

 

carreira.jpg

 

Sobre a carreira

Marta Leal

#amorpróprio

#coachingdecarreira

 

Se há algo que me alimenta a alma é o trabalho que faço diariamente. E é esse trabalho que tem contribuido para o modo como me movo pela vida e para o modo como esse mover se vai consolidando me tornando, diariamente, numa pessoa melhor e “mais crescida”. Escolho o que me faz ou não sentido fazer. Escolho com quem me faz ou não sentido trabalhar. 

 

É frequente encontrar pessoas que não gostam do que fazem ou que se esgotam naquilo que fazem. Acredito que todos nós, sem qualquer tipo de exceção, merecemos uma carreira. Uma carreira que nos encha a alma e nos faça os olhos brilhar. Uma carreira onde possamos aproveitar talentos e capacidades e onde trabalhar seja mais do que preencher o tempo.

 

É minha crença que ninguém merece viver um dia-a-dia num trabalho onde se arrasta e onde não se sinta realizado. Todos somos capazes de mais do que aquilo que imaginamos. Todos temos poderes ocultos e vontades secretas que é importante realizar. E em grande medida são as nossas crenças e os nossos medos que nos impedem de os concretizar.

 

Acredito que um bom profissional vai muito além do local onde estudou. Um bom profissional faz-se pelo modo como se relaciona com a profissão que tem e com a congruência com que trabalha. Um bom profissional será sempre aquele que vai á procura de soluções e que não se cansa de melhorar. Um bom profissional aprende com a cabeça e trabalha com o coração. Um bom profissional decide com quem quer trabalhar e como quer trabalhar.

 

Para fazer a mudança tens de estar consciente que vão existir alterações e algumas saídas da tua zona de conforto. Libertar os medos, confiar e seguir em frente. Claro que vão existir obstáculos. Claro que vais ter dúvidas e vontade de parar. Claro que vão existir dias que o medo se vai sobrepor à vontade! Claro que há dias em que desistir vai ser palavra de ordem!

 

Mas pensa comigo “Queres mesmo continuar a viver da forma como tens vivido? Queres mesmo continuar a fazer aquilo que tens feito?”

 

Faz da tua vida inspiração!

Marta Leal

Inspiração e Motivação

Ouvir a Intuição

Intuição.jpg

 

 

Ouvir a intuição ...
Marta Leal
#amorpróprio
#metáforas

Há muitos, muitos anos existia um país chamado Gatolândia. Ora como o nome indica nesse país só viviam gatos. O rei dos gatos por ocasião do seu aniversário resolveu fazer uma festa e todos os gatos do reino foram convidados a prestar provas entre as quais a “escalada do poste”. 

 

Esta prova consistia em escalar um poste muito alto de forma a chegar ao prémio. E  o prémio era o sonho de qualquer gato que se preze … um balde de 50 litros de leite. O gato que conseguisse alcançar o topo do poste poderia deliciar-se com todo aquele leite. Foram milhares de gatos que apareceram para o evento, vindos de todos os cantos do reino especialmente para se inscreverem na prova. O primeiro a participar foi um gato muito gordo que escalou meia dúzia de segundos não tendo chegado sequer a metade do caminho e ainda não tinha colocado as patas no chão já vinha a blasfemar contra o rei:

 

- Este rei está louco, chegar ao topo do poste é impossível … e se todos deixarem de tentar o rei vai ser obrigado a diminuir a altura do poste … vamos desistir é muito mais fácil – continuava o gato.

 

Alguns gatos olharam para o alto do poste e começaram a dispersar cabisbaixos. Outros gritavam contra o rei palavras que não podemos reproduzir e palavras de descontentamento.

 

E foi então que apareceu um gato muito magrinho. Ganhou a distância necessária e aproveitando a confusão e o vento correu para o mastro. Falhou na primeira tentativa e, quando se preparava para a segunda tentativa, a maioria dos gatos gritava:

 

- Desiste, desiste, não vale a pena …

 

Mesmo assim ele afastou-se e, ainda com mais certeza do que da primeira vez, subiu o mastro e, num esforço gigantesco, conseguiu balançar-se no topo e caiu no balde do leite. A maioria dos gatos ficou muito surpresa … uns aplaudiram e outros comentavam a proeza. O gato gordo surpreso, mas totalmente rendido aos resultados foi procurar o pai do gatinho que distribuía pelos amigos uns copos de leite para comemorar o feito do filho.

 

Quando o gato gordo lhe perguntou como e qual a razão pela qual o gatinho tinha conseguido tal proeza, o pai respondeu:

 

“Olha o meu filho teve duas coisas que o motivaram. A primeira foi a fome e a segunda é que ele é surdo”.

 

Autor desconhecido

Faz da tua vida inspiração!

Marta Leal

Inspiração e Motivação

Quando te afastas de ti

afastar-me de mim.jpg

 

 

Quando te afastas de ti

Marta Leal

#amorpróprio

#desenvolvimentopessoal

 

Por vezes percebo que me afasto do que mais gosto. Afasto-me dos meus hábitos de leitura, mas, sobretudo, afasto-me dos meus hábitos de escrita. Gosto de escrever. Gosto do modo como as palavras se entrelaçam umas nas outras e ao mesmo tempo me desembaraçam as ideias e as vontades.

 

Mas escrevia eu que me afasto do que mais gosto. E afasto-me porque me perco na tarefa diária da resposta e da preparação de um dia a dia que é repleto de solicitações e, também de distrações. E é só quando me ouço a dizer “tenho saudades de escrever” que percebo que passaram semanas desde que me permiti fazê-lo. E o tempo é demasiado valioso para que não façamos aquilo que nos faz bem.

 

Para mim é a escrita e para ti? O que é que te dá prazer e te faz esquecer o tempo?

 

Reserva todos os dias um momento para o fazeres. Lembra-te que a alma é alimentada pelo que te dá prazer e se esgota na tarefa rotineira. Aproxima-te de quem és, funde-te em quem és!

 

Faz da tua vida inspiração!

Marta Leal

Inspiração e Motivação

 

 

Amor Próprio

amorpróprio.jpg

 

 

Amor próprio

Marta Leal

#amorpróprio

 

“Aprender a se colocar em primeiro lugar não é egoísmo, nem orgulho. É Amor Próprio."
(Charles Chaplin)

 

O amor próprio é o amor que as pessoas têm a elas mesmas. Mas o que é isso de ter amor próprio? Ter amor próprio é fazer sempre aquilo que está alinhado com os nossos valores, as nossas crenças e o caminho que definimos para nós. Ter amor próprio é saber o que se merece, escolher de acordo com o que é saudável e sorrir perante o desafio.

 

Mas ter amor próprio não significa que os nossos desejos sejam sempre satisfeitos ou que sejamos egoístas e egocêntricos. Quando gostamos de nós existe numa tendência natural em gostar dos outros e aceitar os outros como eles são. Quem gosta de si aceita o bom e o mau da vida. Responsabiliza-se pelas decisões e escolhas. Arregaça as mangas perante os desafios e enfrenta os obstáculos apenas como obstáculos. Não vive amores incompletos, conflitos eternos ou indecisões para a vida.

 

O amor próprio permite-nos perdoar, não guardar rancores e seguir em frente com a certeza de que lá à frente vai sempre correr melhor. Como podes trabalhar o amor por ti?

 

  • Conhece-te: trabalha-te diariamente para seres a melhor versão de ti!
  • Tem cuidado contigo: vive uma vida saudável no que diz respeito ao que comes, ao exercício que fazes e às relações que tens.
  • Diz não quando é para dizer não e sim quando é para dizer sim.
  • Quando algo te faz sentir desconfortável escolhe não o fazeres.
  • Desenvolve a tua força interior – empodera-te.
  • Aceita o teu lado humano e chora quando for necessário chorar.
  • Aceita as tuas vulnerabilidades e assume os teus erros.
  • Não te preocupes com a opinião dos outros.
  • Não tentes agradar aos outros.
  • Escolhe quem queres que faça parte do teu ciclo de influência.
  • Decide em que tipo de energia queres viver!

 

Faz da tua vida inspiração!

Marta Leal

Inspiração e Motivação

O pardal e a águia

 

pardal.jpg

 

O pardal e a águia

Marta Leal

#amorpróprio

#desenvolvimentopessoal

#metáforas

 

“O sol anunciava o final de mais um dia e lá, entre as árvores, estava Andala, um pardal que não se cansava de observar Yan, a grande águia. O seu voo preciso, perfeito, enchia os seus olhos de admiração. Sentia vontade de voar como a águia, mas não sabia como o fazer. Sentia vontade em ser forte como a águia, mas não o conseguia ser. No entanto, não se cansava de segui-la por entre as árvores só para vislumbrar tamanha beleza. Um dia estava a voar por entre a mata a observar o voo de Yan, e de repente a águia desapareceu do seu campo de visão. Voou mais rápido para reencontrá-la, mas a águia tinha desaparecido. Foi quando apanhou um enorme susto: deparou de uma forma muito repentina com a grande águia à sua frente. Tentou parar, mas foi impossível, bateu de frente com o belo pássaro. Caiu desnorteado no chão e quando voltou a si, viu aquele pássaro imenso bem ao seu lado observando-o. Sentiu um calafrio no peito, as suas asas ficaram arrepiadas e pôs-se em posição de luta. A águia serena, apenas o olhava de forma calma, e com uma expressão séria, perguntou-lhe:

 

- Porque me estás a vigiar, Andala?

 

- Quero ser uma águia como tu, Yan. Mas, o meu voo é baixo, pois minhas asas são curtas e vislumbro pouco por não conseguir ultrapassar meus limites.

 

- E como te sentes amigo sem poder desfrutar, usufruir de tudo aquilo que está além do que podes a/lcançar com tuas pequenas asas?

 

- Sinto tristeza. Uma profunda tristeza. A vontade é muito grande de realizar este sonho.

 

O pardal suspirou olhando para o chão... E disse:

 

- Todos os dias acordo muito cedo para te ver voar e caçar. És tão única, tão bela. Passo o dia a observar-te.

 

- E não voas? Ficas o tempo todo a observar-me? Perguntou Yan.

 

- Sim. A grande verdade é que gostaria de voar como tu voas. Mas as tuas alturas são demasiadas para mim e creio não ter forças para suportar os mesmos ventos que, com graça e experiência, tu cortas harmoniosamente.

 

- Andala, bem sabes que a natureza de cada um de nós é diferente, e isto não quer dizer que nunca poderás voar como uma águia. Sê firme no teu propósito e deixa que a águia que vive em ti possa dar rumos diferentes aos teus instintos. Se abrires apenas uma fresta para que essa águia que está em ti te possa guiar, esta dar-te-á a possibilidade de vires a voar tão alto como eu. Acredita!

 

E assim, a águia preparou-se para levantar voo, mas voltou-se novamente para o pequeno pássaro que a ouvia atentamente:

 

- Andala, apenas mais uma coisa: Não poderás voar como uma águia, se não treinares incansavelmente todos os dias. O treino é o que dá conhecimento, fortalecimento e compreensão para que possas dar realidade aos teus sonhos. Se não pões em prática a tua vontade, o teu sonho será apenas um sonho. Esta realidade é apenas para aqueles que não temem quebrar limites, crenças, conhecendo o que deve ser realmente conhecido. É para aqueles que acreditam serem livres, e quando trazes a liberdade no teu coração poderás adquirir as formas que desejares, pois já não estarás apegado a nenhuma delas, serás livre! Um pardal poderá, sempre, transformar-se numa águia, se esta for a sua vontade. Confia em ti e voa, entrega as tuas asas aos ventos e aprende o equilíbrio com eles. Tudo é possível para aqueles que compreenderam que são seres livres, basta apenas acreditar, basta apenas confiar na tua capacidade em aprender e ser feliz com a tua escolha!” 

Autor desconhecido

 

Faz da tua vida inspiração!

Marta Leal

Inspiração e Motivação

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D