Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Faz da tua vida a tua inspiração!

... Blogger, coach, palestrante, autora, contadora de histórias, formadora e uma apaixonada pela vida ...

Faz da tua vida a tua inspiração!

... Blogger, coach, palestrante, autora, contadora de histórias, formadora e uma apaixonada pela vida ...

Passa tão rápido!

01.07.21, Marta Leal
  - Passa tão rápido, não é Marta? Achava que quando tivesse 30 anos já estaria casada, teria pelo menos um filho e uma casa própria. E não tenho nada disso. Ouvi-a sem conseguir evitar um sorriso. Ela tem 30 anos, eu 52 anos. A vida passa mesmo muito rápido e mais rápido ainda se não aprendermos a viver, a saborear os bons momentos e a aceitar o fluxo natural das coisas. Perdemo-nos do que temos na ânsia de encontrar aquilo que achamos ser o melhor para nós. E os dias passam (...)

O modo como és feliz só a ti te diz respeito, sabias?

04.08.17, Marta Leal
    Cá por casa, os meus dias começam sempre com o miar e ladrar dos quatro patas. Existem os que querem comer e os que querem atenção. Existem os que pedem atenção e o que se limita a olhar de modo sobranceiro à espera que me dirija a ele, não fosse o ronronar e iria ficar na duvida daquilo que ele poderia ou não querer. Tenho de confessar que a convivência entre cadela e gatos nem sempre é pacifica. Também tenho de confessar que a convivência entre mim e os xixis que, de (...)

Para ti o que é a felicidade?

31.07.17, Marta Leal
    Hoje tinha planeado ir à praia pela manhã. Uma das vantagens de quem gere a própria vida é esta. Decido quando faço, como faço e se me faz sentido fazer. Digo que tinha planeado porque a esta hora chove e o cheiro a terra molhada começa a invadir as minhas memórias. Gosto. Gosto tanto do cheiro a terra molhada. Não me lamento que esteja a chover apenas reformulo planos e vontades. E é assim que me movo pela vida. Perante um obstáculo procuro uma solução. E hoje o (...)

Não podes ser sempre feliz!

03.07.17, Marta Leal
      "Não podes ser sempre feliz! Soa a falso!" disse-me uma amiga há uns largos anos com tal convicção que acabou por me convencer que havia qualquer coisa de errado comigo. As palavras conseguem ter um efeito que oscila entre o mágico e o devastador. A verdade é que cresceu em mim uma dúvida! Será que não exagero na felicidade? Será que esta coisa de aceitar a realidade como ela é não me faz bem? Será que aceitar os outros como eles são não será exagerado?   Cresce (...)