Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Faz da tua vida inspiração

... Blogger, coach, palestrante, autora, contadora de histórias, formadora e uma apaixonada pela vida ...

Faz da tua vida inspiração

... Blogger, coach, palestrante, autora, contadora de histórias, formadora e uma apaixonada pela vida ...

Somos a soma de quem amamos

06.02.20, Marta Leal
  - Eu nem quero ouvir falar nele, disse-me ela, enquanto mordiscava o gelado. - Mas porquê? - perguntei eu. - Ainda perguntas porquê? - Sim, fez parte da tua vida. Viveram um amor tão bonito ... - Já te disse que não quero ouvir falar disso.   Calei-me. Calei-me, mas apetecia-me dizer-lhe que,  negar aquele que lhe permitiu viver o amor, estava a negar uma parte de si. É querer apagar uma parte de quem foi e de quem foram. E o amor deles foi tão bonito. Desgastou-se, (...)

O dinheiro, sempre o dinheiro!

05.02.20, Marta Leal
- Não gosto nada de dinheiro, disse-me ela com um ar tristonho. - Não? - Não e olha que ele também não gosta nada de mim. - A sério? - Sim, foge a sete pés ... mas de resto está tudo bem.   Esta conversa sobre dinheiro  levou-me ao passado e a duas tomadas de consciência que tive. Tomadas de consciência essas que fizeram toda a diferença na forma como passei a conduzir a minha vida financeira. A primeira era o facto de eu não querer que as pessoas pensassem que eu gostava de (...)

Apaixonei-me uma centena de vezes e desapaixonei-me outras tantas

04.02.20, Marta Leal
Enquanto o novo livro não é publicado vou-vos deixando com um cheirinho da história de amor entre a Teresa e o Paulo.         "Os primeiros tempos em Lisboa não foram fáceis. Estava tão habituado a viver fora da confusão que me custou a adaptar. Os meus dias eram passados no escritório e os meus fins de semana a caminhar pela rua. Sem destino. Inicialmente o meu pensamento girava à volta da Teresa. Interrogava-me como estaria, se já teria casado ou se sentiria a minha falta. (...)

A paixão é leve e o amor dá trabalho

01.02.20, Marta Leal
  Terminei janeiro com a sensação de que já se passou mais do que um mês. Entre família, quatro patas, escrita, novas parcerias, consultas, preparação de formações, aulas, formações presenciais e online, planeamentos e tomadas de decisão o mês passou num ápice. Se continuar assim o ano vai voar, e quando menos der por isso estou a fazer o balanço de final do ano. Fevereiro é o mês dedicado ao amor e por isso mesmo tenho algumas surpresas para clientes e futuros clientes. (...)

Quanto alguém parte deixa em nós uma consciência de fragilidade

15.01.20, Marta Leal
Gostamos mais de falar da vida do que a morte, no entanto, a morte faz parte das experiências que vivemos em vida. Com cinquenta anos já vivenciei algumas mortes que me provocaram uma dor intensa e umas saudades enormes. Como já escrevi por aqui, sempre que estou perante uma morte questiono a  minha vida. Questiono o caminho, o legado e o efeito que vou ter no dia em que partir. Nesse dia gostaria que sorrissem ao som das minhas aventuras e desventuras. Que gargalhassem aos som das (...)

Trabalha a tua essência e vais trabalhar a tua missão de vida!

07.01.20, Marta Leal
Quando somos muito literais podemos ficar bloqueados com a informação que obtemos. O excesso de informação é tão negativo como a falta dela. E o desenvolvimento pessoal pode ter um efeito completamente diferente daquele que é suposto. Já perdi a conta aos que me procuram em desespero para descobrirem a sua missão de vida. Existem aqueles que empreendem numa busca de missão que se esquecem de viver o presente, de sentir, de aproveitar e de serem eles próprios. Aquilo que (...)

Relações de dependência nunca nos levam a lado nenhum, e se vive de forma tão intensa a vida dos seus filhos, quem está a viver a sua?

04.01.20, Marta Leal
  "Escrevo-lhe para lhe dizer que não concordo nada consigo. Os meus filhos são meus e mesmo tendo a idade que têm  (18 e 24 ) enquanto estiverem na minha casa quem decide sou eu! É por não existirem mais mães como eu que o mundo está como está. E agora vamos ver se publica isto!"  Margarida   Olá Margarida, publico a sua crónica não porque me desafiou a fazê-lo, mas porque o tema me é muito sensível. O seu email deixou-me um sabor agridoce. E escrevo isto porque se por (...)

Parar, aceitar e respeitar

29.12.19, Marta Leal
Existem anos fantásticos e outros anos que nos fazem sentir um sabor a amargo. Mas não são os anos, são apenas as nossas decisões! 2019 foi um ano de grandes conquistas, mas também de algumas inversões de marcha. Por muito que me faça sentido focar-me nas conquistas, a verdade é que tenho de olhar para as aprendizagens e refletir sobre caminhos a seguir e fecho de ciclos. O final de 2019 está a ser desafiante. A gripe e a tosse atacaram-me de tal forma que devo ter dormido mais (...)

Como se esquece um grande amor?

12.12.19, Marta Leal
"Olá Marta, como se esquece um grande amor?" - Joana Olá Joana,  Como não contextualizou só posso especular e, partir do principio que algo correu mal nesse grande amor, certo? Como resposta gostaria de lhe dizer que acredito que um grande amor não se esquece. Um grande amor fica para sempre guardado em nós. Entranha-se no corpo, na mente e na alma. Agora a Joana é que escolhe em que formato é que vai guardar esse seu grande amor. Tem sempre a opção de o guardar embrulhado em (...)

Tão feliz pelos sorrisos que vejo diariamente à minha frente!

10.12.19, Marta Leal
  - E já comecei a fazer desporto, e já tive a conversa que disse que ia ter  - Parabéns, muito feliz por si! - Tem de ser Marta, tem de ser, não posso voltar a cair nos mesmos erros.   Sabes, Maria o único erro onde "caíste" foi esqueceres-te de ti para cuidares dos outros. Claro que não foi por mal, mas fazer tudo pela pessoa que amamos nem sempre dá bom resultado porque se entra em desequilibro. Sabes há uns dias alguém me disse que devemos dar na medida que recebemos. E (...)