Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Faz da tua vida a tua inspiração!

... Blogger, coach, palestrante, autora, contadora de histórias, formadora e uma apaixonada pela vida ...

Faz da tua vida a tua inspiração!

... Blogger, coach, palestrante, autora, contadora de histórias, formadora e uma apaixonada pela vida ...

Inspiração precisa-se!

19.03.20, Marta Leal
Acordei cedo, ás 8.00 as tarefas estavam todas cumpridas. Fiz a aula de Pilates, a higiene pessoal e o passeio matinal com as cadelas. As ruas estão vazias e os cafés fechados. Os únicos sons que se ouvem são dos pássaros e dos cães a latir. Ontem custou-me a adormecer. Contrariamente ao que tem sido normal, custou-me a adormecer. A minha mente ativa está de regresso e as ideias surgem umas atrás de outras. E é neste preciso momento que percebo o que me faz ou não sentido (...)

Pertenço aqueles que acreditam num mundo melhor

18.03.20, Marta Leal
Acordo cada vez mais cedo. As tarefas são divididas com as filhas e a há cada vez menos para se fazer. Interessante como tudo muda de figura quando a experiência é diferente. Hoje cuidei dos quatro patas e sentei-me à secretária. Tenho o hábito de escrever um diário. Faço isto há anos e, posso dizer que é uma das melhores terapias que encontrei para me manter alinhada com quem sou.  Na minha rua os cafés reduziram horários ou fecharam.  Ainda existem os que têm de sair e (...)

Obrigada

06.03.20, Marta Leal
Ao longa da minha vida já festejei os meus anos em várias cidades da Europa, em casa, em festas, com amigos e família, só em família, só com amigos, a trabalhar ou de férias, mas também já decidi não festejar. Já gostei de fazer anos, já deixei de gostar para depois voltar a gostar. Tudo isto para vos dizer que este ano me senti inundada de amor, serenidade, paz e felicidade pelas mensagens, pelos abraços e pelos sorrisos. Escolhi festejar os anos a fazer uma das coisas que (...)

Somos a soma de quem amamos

06.02.20, Marta Leal
  - Eu nem quero ouvir falar nele, disse-me ela, enquanto mordiscava o gelado. - Mas porquê? - perguntei eu. - Ainda perguntas porquê? - Sim, fez parte da tua vida. Viveram um amor tão bonito ... - Já te disse que não quero ouvir falar disso.   Calei-me. Calei-me, mas apetecia-me dizer-lhe que,  negar aquele que lhe permitiu viver o amor, estava a negar uma parte de si. É querer apagar uma parte de quem foi e de quem foram. E o amor deles foi tão bonito. Desgastou-se, (...)

O dinheiro, sempre o dinheiro!

05.02.20, Marta Leal
- Não gosto nada de dinheiro, disse-me ela com um ar tristonho. - Não? - Não e olha que ele também não gosta nada de mim. - A sério? - Sim, foge a sete pés ... mas de resto está tudo bem.   Esta conversa sobre dinheiro  levou-me ao passado e a duas tomadas de consciência que tive. Tomadas de consciência essas que fizeram toda a diferença na forma como passei a conduzir a minha vida financeira. A primeira era o facto de eu não querer que as pessoas pensassem que eu gostava de (...)

Apaixonei-me uma centena de vezes e desapaixonei-me outras tantas

04.02.20, Marta Leal
Enquanto o novo livro não é publicado vou-vos deixando com um cheirinho da história de amor entre a Teresa e o Paulo.         "Os primeiros tempos em Lisboa não foram fáceis. Estava tão habituado a viver fora da confusão que me custou a adaptar. Os meus dias eram passados no escritório e os meus fins de semana a caminhar pela rua. Sem destino. Inicialmente o meu pensamento girava à volta da Teresa. Interrogava-me como estaria, se já teria casado ou se sentiria a minha falta. (...)

A paixão é leve e o amor dá trabalho

01.02.20, Marta Leal
  Terminei janeiro com a sensação de que já se passou mais do que um mês. Entre família, quatro patas, escrita, novas parcerias, consultas, preparação de formações, aulas, formações presenciais e online, planeamentos e tomadas de decisão o mês passou num ápice. Se continuar assim o ano vai voar, e quando menos der por isso estou a fazer o balanço de final do ano. Fevereiro é o mês dedicado ao amor e por isso mesmo tenho algumas surpresas para clientes e futuros clientes. (...)

Quanto alguém parte deixa em nós uma consciência de fragilidade

15.01.20, Marta Leal
Gostamos mais de falar da vida do que a morte, no entanto, a morte faz parte das experiências que vivemos em vida. Com cinquenta anos já vivenciei algumas mortes que me provocaram uma dor intensa e umas saudades enormes. Como já escrevi por aqui, sempre que estou perante uma morte questiono a  minha vida. Questiono o caminho, o legado e o efeito que vou ter no dia em que partir. Nesse dia gostaria que sorrissem ao som das minhas aventuras e desventuras. Que gargalhassem aos som das (...)

Trabalha a tua essência e vais trabalhar a tua missão de vida!

07.01.20, Marta Leal
Quando somos muito literais podemos ficar bloqueados com a informação que obtemos. O excesso de informação é tão negativo como a falta dela. E o desenvolvimento pessoal pode ter um efeito completamente diferente daquele que é suposto. Já perdi a conta aos que me procuram em desespero para descobrirem a sua missão de vida. Existem aqueles que empreendem numa busca de missão que se esquecem de viver o presente, de sentir, de aproveitar e de serem eles próprios. Aquilo que (...)

Relações de dependência nunca nos levam a lado nenhum, e se vive de forma tão intensa a vida dos seus filhos, quem está a viver a sua?

04.01.20, Marta Leal
  "Escrevo-lhe para lhe dizer que não concordo nada consigo. Os meus filhos são meus e mesmo tendo a idade que têm  (18 e 24 ) enquanto estiverem na minha casa quem decide sou eu! É por não existirem mais mães como eu que o mundo está como está. E agora vamos ver se publica isto!"  Margarida   Olá Margarida, publico a sua crónica não porque me desafiou a fazê-lo, mas porque o tema me é muito sensível. O seu email deixou-me um sabor agridoce. E escrevo isto porque se por (...)