Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Faz da tua vida a tua inspiração!

... Blogger, coach, palestrante, autora, contadora de histórias, formadora e uma apaixonada pela vida ...

Faz da tua vida a tua inspiração!

... Blogger, coach, palestrante, autora, contadora de histórias, formadora e uma apaixonada pela vida ...

O rapaz da mochila às costas

12.05.20, Marta Leal

backpack-1149462_1280.jpg

Era uma vez um rapaz que um dia por causa de uma pandemia ficou sem trabalho. Para além de usar uma mochila era pai, e marido. Membro de uma família de quatro pessoas que precisavam de ser alimentadas. Paralelamente existiu alguém que se lembrou de criar umas caixas solidárias ao longo do país para que quem precisasse retirasse, e quem pudesse colocasse. Uma ideia nobre que levantou algumas celeumas. Na minha vila, por exemplo, fizeram queixa na GNR,  e quem colocou a caixa teve de se ir justificar. Enfim, coisas de um mundo alternativo pouco solidário com a solidariedade.

Mas voltemos ao rapaz da mochila. Ao que parece alguém denunciou na internet que havia um rapaz com uma mochila a roubar as caixas solidárias. A denúncia foi feita por alguém muito indignado que apenas viu um rapaz com uma mochila a retirar bens de várias caixas.  Claro está um rapaz com uma mochila não poderia estar a passar necessidades, tinha obrigatoriamente de estar a roubar. É tão interessante não pensarmos o que estará por detrás daquilo que estamos a ver. Pensamos tanto no mal, quando devíamos pensar no bem. E o rapaz da mochila acabou por saber e sentiu-se na obrigação de deixar uma carta em cada caixa, a justificar-se:

“Boa tarde, eu sou o rapaz da mochila às costas que alguém referiu na internet, sendo um ladrão que leva 4,5 quilos de arroz, e mais umas quantas mentiras. Eu venho buscar alimentos às caixas solidárias, porque necessito. Tenho uma família composta por 4 pessoas e crianças e ficamos sem trabalho. É com a ajuda das caixas que eu meto comida em casa, e não é verdade eu apenas levo um alimento de cada um, e nunca deixo a caixa vazia, porque como eu há mais famílias a precisar. As caixas existem para quem precisa de comer e não é justo ficarem a espiar quem leva e o que levam. Sejam humildes e não ajudem para depois jogarem à cara. Eu não sou um ladrão, sou um pai e um marido com muitas dificuldades e com a responsabilidade de pôr comida na mesa. Um bem haja e obrigado a todas as pessoas que têm ajudado.”

Para cada pessoa que aponta o dedo há sempre alguém que se preocupa e quer fazer mais. Houve alguém que conseguiu saber quem era o rapaz da mochila, e quis ajudar um pouco mais. Reuniu um grupo de amigos e contactou o rapaz da mochila para saber o que precisavam para se conseguir dar uma ajuda mais direcionada. A resposta do rapaz colocou-me de lágrima nos olhos quer pela simplicidade, quer pela humildade:

“Mando a nossa lista: o que nos faz mais falta agora é toalhitas, gel de banho mesmo marca branca para os meninos, e creme hidratante mesmo marca qualquer um serve sem problema …papinhas para bebe para 4 ou 6 meses …para nós não pedimos muito … é o básico uns legumes para a sopa, pão, uns enlatados, é o básico mesmo. Não pedimos muita coisa cada pessoa ajuda como pode. Fraldas também faz muita falta é o número 3, mas só se poder não se preocupe com tudo. Muito obrigado mesmo é uma grande ajuda para a nossa família”

Ontem a família do rapaz da mochila já recebeu alguns bens. Mas a história deste rapaz mal começou. De certeza que haverá muito mais a fazer por ele do que aquilo que está a ser feito.  Porque o rapaz da mochila às costas representa todos aqueles que, neste momento de crise, precisam de quem lhes dê a mão, e não de quem lhes aponte o dedo.

E o mundo continua a girar com demasiados dedos apontados. Disparamos palavras injustas enquanto apontamos o dedo a quem desconhecemos, porque assumimos aquilo que pensamos como verdade absoluta.

Sabes, rapaz da mochila às costas, o que mais me comoveu na tua carta foi a gratidão. Tinhas tudo para ficar zangado, mas limitaste-te a defender-te e a agradecer. E são pessoas com esse teu carácter que merecem ser ajudadas, são pessoas como tu que podem transformar o  mundo num lugar muito melhor. Obrigada, rapaz da mochila às costas,  pela lição que me deste.

(se quiseres ajudar o rapaz da mochila entra em contacto comigo)

Cuida de ti e lembra-te de cuidar do outro! Cuida do outro e lembra-te de cuidar de ti!

Sempre com muito amor!

#fazdatuavidainspiração

✔️ FB 👉 https://www.facebook.com/martalealdesenvolvimentopessoal/

✔️ Site 👉 www.martaleal.pt

✔️Para marcação de consultas: Email 👉 martaleal@outlook.pt

 

1 comentário

Comentar post