Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Faz da tua vida a tua inspiração!

... Blogger, coach, palestrante, autora, contadora de histórias, formadora e uma apaixonada pela vida ...

... Blogger, coach, palestrante, autora, contadora de histórias, formadora e uma apaixonada pela vida ...

Descansa em paz, princesa!

10.05.20, Marta Leal

cloud-97453_1280.jpg

A Valentina foi descoberta hoje depois de três dias de buscas intensivas. "Já encontraram a menina, está morta!!!" foi a mensagem que recebi e que me fez estremecer. Não que tivesse muita esperança, mas , por vezes, ainda queremos acreditar. A Valentina morava na minha vila. Não a conhecia, mas fazia parte da minha comunidade, e tudo quanto é próximo toca-nos com mais intensidade. A Valentina, segundo as notícias, foi morta pelo pai. 

Dure o tempo que durar nunca vou entender esta falta de amor em quem decidiu ter um filho. Podia encontrar uma quantidade de teorias e explicações sobre o desamor, mas não me apetece. Não me apetece porque continuamos a falhar com estas crianças. Sempre que uma criança morre,  estilhaça-se um pouco de cada um de nós. Dos que sonham com um mundo melhor, e dos que não acreditam que isso possa acontecer. 

Sabes Valentina, gostaria de te fizer que a tua morte não foi em vão e que a partir de agora não vai acontecer mais. Que com a tua morte tudo vai ficar diferente,  mas não vai.  Digo isto porque não foste a primeira, e, infelizmente, acredito que não serás a última a sofrer às mãos daqueles que te deviam cuidar, amar e proteger. Eu sei, minha querida, falhámos todos contigo. Escrevo falhámos porque somos todos responsáveis pelo mundo em que viveste, e até das condições em que viveste. Temos tanto para fazer neste mundo, não é verdade?

A forma que tenho para lidar com isto é acreditar que, neste momento, estarás num sitio muito melhor. Sinto-me melhor se pensar que estás num local onde o amor, e a paz são eternos e, onde não existem discussões nem desamor. Sabes, Valentina, o teu desaparecimento moveu e uniu uma comunidade como nunca se viu. Foram centenas de pessoas que te procuraram e outras tantas que partilharam o teu desaparecimento. Por momentos uniste tantos que te amaram sem nunca te conhecer.  

Gostava de me ter cruzado contigo e, de ter recebido um daqueles teus sorrisos. Tinha, com toda a certeza, ficado mais rica, e de coração quente. É isso que vocês, crianças,  sabem fazer tão bem: aquecer-nos o coração que no dia-a-dia tem tendência a gelar.

Cuida de nós que bem precisamos!

Descansa em paz, princesa!

Marta Leal

 

5 comentários

Comentar post