Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Faz da tua vida a tua inspiração!

... Blogger, coach, palestrante, autora, contadora de histórias, formadora e uma apaixonada pela vida ...

Faz da tua vida a tua inspiração!

... Blogger, coach, palestrante, autora, contadora de histórias, formadora e uma apaixonada pela vida ...

Até já, Beatriz!

28.05.20, Marta Leal

rest-in-peace-1389856_1280.jpg

Nos útimos tempos tenho-me despedido de muita gente. Parece que de repente a vida tem feito tudo para me lembrar de que a morte mora ao meu lado. Hoje sinto-me como se tivesse sido atropelada por um camião, e vou precisar de alguns dias para recuperar.

Desde que soubemos do teu desaparecimento que a angústia se instalou, as noites começaram a ser mal dormidas e, que na minha cabeça rodaram os mais variados argumentos, mas nunca um tão mau como este. Há medida que os dias passaram e as informações chegavam fomos tendo cada vez mais a certeza de que algo terrível se tinha passado. Não desistimos de ti, mas desistimos de acreditar que estavas bem. E, hoje a certeza chegou ainda que meio enevoada em sensacionalismo e algumas contradições. A tua partida deixa-nos mais pobres não só pela tua ausência, mas porque levas contigo alguma confiança, segurança, e acreditar. Isto dói mais quando são os que estão perto, não é verdade? A frase "ele é um excelente rapaz" deixa de fazer sentido, e os medos instalam-se. Em mim instalaram-se. Foi contigo, mas podia ter sido com qualquer uma de vocês. Vai ser dificil voltar a confiar naqueles que vos rodeiam, não sei se as tuas amigas vão voltar a confiar da forma como confiavam.

Escrevo-te sem ainda ter processado o teu assassinato. Estou numa espécie de dormência numa semana que tem primado pelas más noticias. Não sei se alguma vez irei processar, talvez consiga arrumar, mas processar não. Acredito que o que tenha morto foi a tua forma de ser, a tua independência e a tua capacidade de dizer sim e dizer não. Sabes, Beatriz nem todos os homens aceitam um não como resposta. E acredito que tenhas sido mais uma vitima de alguém que não aceitou um não como resposta. Acredito que vão surgir muitas histórias sobre ti. Vivemos numa sociedade que tudo faz para culpar a vitima, mas fica descansada que por aqui acreditamos que a culpa é do agressor, e tudo faremos para te proteger.

Descansa em paz miúda, que esse teu sorriso contagie a malta aí de cima, e se puderes manda-nos uma luzinha de apoio que cá em baixo estamos todos a precisar.

Até já!

 

1 comentário

Comentar post