Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Faz da tua vida inspiração

... Blogger, coach, palestrante, autora, contadora de histórias, formadora e uma apaixonada pela vida ...

Faz da tua vida inspiração

... Blogger, coach, palestrante, autora, contadora de histórias, formadora e uma apaixonada pela vida ...

Sinto tanto a falta do cheiro a brisa do mar

08.04.20, Marta Leal
Ontem lesionei-me a ajudar a filha a fazer a cama. Eu sei, existem histórias muito mais interessantes do que uma lesão enquanto se sacode um lençol, mas as horas que tenho passado ao computador estão-se a começar a sentir e a tendinite também. Talvez por isso, hoje, deixei que a preguiça se instalasse. Acordei mais tarde, saí com as cadelas e dediquei-me à escrita. A tarde vai ser de trabalho, mais reduzido, mas de trabalho. Existem formandos à espera de notas e formações à (...)

O medo consome e o amor alimenta!

06.04.20, Marta Leal
  Pela manhã: meditação, ioga, banho e escrita. As letras do novo livro somam-se, e a vontade de ver a história crescer também. Estamos há vinte e cinco dias em casa, a procurar cumprir aquilo que nos foi pedido sem perdermos a noção de que nada mais vai ser como dantes. Ao fim de vinte e cinco dias estou mais consciente de duas coisas: a necessidade de organização de tempo é maior quando achamos que temos mais tempo, e quanto menos resistirmos à mudança, mais depressa nos (...)

Porque é que isso me teve de acontecer a mim?

31.03.20, Marta Leal
O despertar foi lento. As costas ainda se queixam, os raios de sol são inexistentes, e o meu sistema interno ainda está associado ao horário antigo. Banho, pequeno-almoço sentada, passeio com as quatro patas, leitura e escrita. Hoje de um modo mais rápido porque a tarde vai ser de aulas. Ao fim de 18 dias em casa deixei de estranhar e já se começo a entranhar. As consultas diminuíram, as horas de formação também, mas tenho ocupado o tempo em reestruturação, a terminar o que (...)

Faz da tua casa uma trincheira

30.03.20, Marta Leal
Aula de pilates, banho, passeio com as quatro patas, leitura e escrita. Hoje estou "perra". De tanto limpa, arruma e arrasta móveis doem-me as costas. Doem-me as costas e sinto-me "crocante" o que aos cinquenta e um anos não deve ser coisa fora de comum. Os dias estão divididos em manhã de lazer , e tarde de trabalho e criação. Sempre tive a mania de ler vários livros ao mesmo tempo, ora nos dias que correm sinto-me num parque infantil a ler tudo o que estava por ler, e a descobrir (...)

Deixei de ser dona do tempo e ele deixou de ser dono de mim.

29.03.20, Marta Leal
Os céus pediram que parássemos e os que conseguiram não hesitaram. Os céus pediram-nos para nos unirmos, nos respeitarmos e respeitarmos os outros  e nós obedecemos. Diariamente surgem noticias de uma sociedade civil que se une e que transforma medo em amor.  Eu sei que não serão todos, mas  é nestes que me quero concentrar porque são estes os que fazem a diferença no mundo. Acreditem, meus caros, que os que vão fazer a diferença vão ser aqueles que se despem de criticas, (...)

Eu não quero a minha vida de volta

27.03.20, Marta Leal
Mudei-me para esta casa há cerca de 14 anos. Nunca tinha aproveitado a varanda a não ser para estender ou apanhar roupa. Hoje escrevo-vos da minha varanda. Uma varanda que de dado adquirido passou a dado valorizado. Num qualquer outro fim-de-semana estaria em Lisboa em consultas, iria trabalhar à tarde em Torres Vedras, e terminaria no Bombarral. Teria saltado o almoço e comeria alguma coisa no carro. Possivelmente rejeitava algum convite para jantar porque estaria demasiado cansada (...)

Há dias em que me perco no tempo

25.03.20, Marta Leal
Há dias em que me tenho perdido no tempo. Não deixa de ser irónico, perdida num tempo que faltava e que agora tanto sobra. Tenho acumulado tanto trabalho. A minha mente diz-me que tenho tempo de me despachar, o meu coração diz que temos tempo e a minha preguiça apoia qualquer tipo de argumento que implique descanso. Os livros e o sofá chamam por mim. Há tanto tempo que não lia livros para além dos técnicos. Tenho feito tanta coisa que não fazia há anos entre elas o fazer sopa (...)

Estamos em barcos diferentes!

24.03.20, Marta Leal
Todo o meu trabalho gira à volta da auto conhecimento, aceitação e adaptação.  Partindo deste pressuposto não é para mim difícil viver a situação que estamos a viver. Aos poucos vou voltando à normalidade numa realidade sem precedentes. Domingo foi  "pijama day" como não acontecia há muitos domingos,  ontem e hoje resolvi usufruir dos meus direitos de trabalhadora independente, acordei mais tarde, meditei e só vim trabalhar depois de almoço. A única diferença é que (...)

"Vamos todos ficar bem!"

22.03.20, Marta Leal
"Vamos todos ficar bem!" é a frase que me martela diariamente na cabeça para me manter ativa e positiva. É a frase que me faz levantar cedo, procurar, criar e inventar para perceber como podemos fazer diferente quanto tudo isto acabar. Eu sei que a curto prazo vai doer, mas a longo prazo "vamos todos ficar bem". Tirem-me a liberdade, o contacto, os abraços, os jantares os almoços, mas não me tirem o "vamos todos ficar bem". Porque eu preciso disso, nós precisamos disso! Nós (...)

Partilha sorrisos, cuidado, precaução, amor, humor, compaixão, cura e vida

20.03.20, Marta Leal
    A porta da varanda é aberta todas as manhãs. O chilrear é cada vez mais audível. As ruas estão desertas e os carros passam de tempos a tempos. Os quatro patas andam deliciados com tanto mimo, e o meu ritmo de trabalho voltou. Existem aulas para dar, projetos para desenvolver, livros para escrever, consultas para dar, cursos para frequentar, mas também existem conversas de telefone ou online com aqueles que estão distantes, leituras, conversas com as filhas e passeios até ao (...)