Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Marta Leal

... aventuras e desventuras de uma eterna apaixonada pela vida, pela familia e pela profissão que desempenha ... Sou business e life coach, sou escritora, inspiradora e formadora.

Marta Leal

... aventuras e desventuras de uma eterna apaixonada pela vida, pela familia e pela profissão que desempenha ... Sou business e life coach, sou escritora, inspiradora e formadora.

O amor deve-nos fazer suspirar e sorrir

images (10).jpg

 

 

Há dias não gostei do teu olhar enquanto me lias de forma tão intensa. Não gostei do teu olhar apenas porque senti a tua tristeza e descobri as tuas lágrimas. Eu sei que as tentaste esconder, mas foi mais forte que eu. Sabes como eu sou, por vezes as minhas palavras aceleram numa corrida desenfreada face à minha razão. Vence a voz, digo sem pensar e pergunto, quando me devia silenciar e sentir. Apenas sentir.

 

- Porque choras? – Perguntei-te eu.

 

- Porque está aqui muito de nós – Respondeste tu com aquele olhar.

 

Respondeste com aquele olhar que me faz morrer por dentro. Aquele olhar que sem saber comete uma tentativa de assassinato contra o meu sentir. Matas-me de tristeza quando me devias regar de amor. Não sei se é o olhar que me mata se sou apenas eu que todos os dias cometo suicídio quando me impeço de me dar, de te ter, de te amar.

 

Em vez de procurar explicações devia-te contar que amar nunca vai ser a mesma coisa desde que te conheci. Que aquelas gargalhadas sonoras de que tanto gostas têm um som especial quando estou ao teu lado. Que a forma como te entregas me ensina a entregar-me todos os dias. Que o modo como me amas me ensina não só a amar, mas a acreditar que esse amor sobre o qual tantos falam existe. 

 

- Porque é que algumas pessoas não acreditam no amor? – Perguntei-te eu enquanto me abraçavas depois de passarmos horas a amarmos-nos.

 

- Isso não sei. Mas sabes o que eu acho? Que as temos que ensinar a amar! – Respondeste-me enquanto me abraçavas ainda mais.

 

Sorrio perante a tua resposta e perante a tua autenticidade. Já te disse que é na tua autenticidade que mais gosto de navegar? Da tua autenticidade e da tua incondicionalidade perante mim. Perdão, perante nós. Porque o segredo está justamente neste “nós”. Concordo com o que dizes. Deviam existir professores do amor. Pessoas que nos ensinassem a viver em vez de duvidar, a cooperar em vez de competir, a aceitar em vez de querer mudar, a ouvir em vez de questionar. Avance-se, portanto, com uma escola do amor.

 

Ensine-se o que tem de ser ensinado e ame-se cada vez mais. Mas de forma autêntica, e incondicional. Ame-se de forma a que a importância do eu se funda na importância do ele e forme um “nós” cada vez mais coeso.

 

Acredito que todas as relações têm altos e baixos e que o sucesso destas se deve mesmo á aprendizagem aquando dos momentos maus e à celebração nos momentos bons. Quando não sabemos o que a outra pessoa sente por nós a "coisa" muda de figura porque deixamos de estar na relação com o coração e passamos a estar com a dúvida, a estratégia e a desconfiança. O amor deve ser mais sentido e menos pensado.

 

 Acredito que , ao contrário do que muitos apregoam o amor não tem de ser sofrido nem tem de fazer sofrer. O amor deve-nos fazer suspirar e sorrir.

 

Marta Leal

Inspirational Coaching

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D