Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Marta Leal

... aventuras e desventuras de uma eterna apaixonada pela vida, pela familia e pela profissão que desempenha ... Sou terapeuta de desenvolvimento pessoal, sou escritora, inspiradora e formadora

Marta Leal

... aventuras e desventuras de uma eterna apaixonada pela vida, pela familia e pela profissão que desempenha ... Sou terapeuta de desenvolvimento pessoal, sou escritora, inspiradora e formadora

Há dias assim.

16439884_Q9RT6.png

 

“Estou farta” dizia-me ela enquanto as lágrimas lhe caiam pelo rosto cansado. A nossa empatia e confiança já não necessitava de qualquer tipo de disfarce. “Chore à vontade, aqui toda a gente pode chorar” dissera-lhe eu na primeira vez em que nos cruzámos. Disse-lhe a ela e digo-o a toda a gente. Acredito que chorar nos lava a dor e a mágoa. É quase como se com cada lágrima saísse um pouco daquilo que nos magoa, entristece ou mesmo nos impede de agir. É como se cada lágrima nos libertasse do que nos precisamos de libertar.

 

Mil perdões porque me desviei daquilo que pretendia escrever. Comecei sem quase começar e perdi-me nas lágrimas. Perdi-me nas lágrimas dela mas podia-me ter perdido nas minhas ou mesmo nas suas caro leitor. Mas voltemos ao tema. Voltemos a um desabafo sentido de quem se farta de um dia-a-dia que teima em ser difícil. Voltemos a um desabado sofrido de quem sofre uma perda, uma desilusão ou mesmo derrota após derrota. É válido. É válido sentirmos que as forças se esgotam perante as adversidades, é válido implorar por dias de bonança em momentos de tempestade, é válido sentirmos que vale mais desistir do que continuar.

 

Há dias em que também eu estou farta. Há dias em que me apetece enfiar a cabeça na areia e esperar que tudo se resolva por si. Existem aqueles momentos em que também a mim me apetece chorar, mandar um berro, meter-me no primeiro avião e desaparecer para parte incerta. Nesses dias, permito-me embrulhar numa manta e agarrar-me a um qualquer livro, dos muitos que tenho espalhados pela casa. Nesses dias permito-me ganhar fôlego, respirar fundo e fazer o descanso do guerreiro, neste caso da guerreira.

 

Acredito que muitos estarão neste momento a perguntarem-se “Mas como é que uma life coach pode escrever o que eu acabei de escrever?” Porque essa life coach é humana e permite-se vivenciar, sentir, descobrir e aceitar que há dias assim. Existem simplesmente dias assim. Cansam-me os gritos incessantes de quem insiste em impedir lágrimas, momentos de paragem e até decisões. Cansam-me o culto aos super heróis num mundo que precisa de cada vez mais humanos. Cansam-me as mudanças forçadas e pouco integradas e cansam-me as fórmulas mágicas. Cansam-me, sobretudo, as fórmulas mágicas. 

 

Acredito que a magia da vida está na nossa individualidade enquanto seres especiais que somos. Acredito que essa individualidade se manifesta no que somos, pensamos, fazemos, sonhamos e vivenciamos. Chora o tempo que necessitares de chorar. Seca as lágrimas e define o caminho que queres para ti. Procura o que te serve e descarta o que não te faz sentido. Independentemente de tudo és tu que tens de decidir, descobrir e escolher. Ao teu ritmo. Nunca te esqueças que é ao teu ritmo.

 

 

Marta Leal

Inspirational Coach

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D