Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta Leal

... aventuras e desventuras de uma eterna apaixonada pela vida, pela familia e pela profissão que desempenha ... Sou terapeuta de desenvolvimento pessoal, sou escritora, inspiradora e formadora

Marta Leal

... aventuras e desventuras de uma eterna apaixonada pela vida, pela familia e pela profissão que desempenha ... Sou terapeuta de desenvolvimento pessoal, sou escritora, inspiradora e formadora

Grandes aprendizagens significam mudanças no comportamento.

adult-2178904_1920.jpg

 

Existem os que dizem "sempre foi assim e sempre assim será" eu sou das que digo " sempre foi assim e pode ser diferente". Conformismo e resignação são duas posturas que têm um efeito de paragem, de estagnação e até de retrocesso. O conformismo incomoda-me tanto como o encolher de ombros, o "tanto se me dá" ou mesmo o "não há nada a fazer". Incomoda-me porque trabalho diariamente com a mudança e com a concretização. A minha e a dos outros. Perceber que é possível, que todos temos a capacidade de fazer a diferença e que tudo acontece quando entramos em ação faz parte do meu dia-a-dia. Não te conformes com o que não te serve e não te resignes ao que não mereces.

 

Cá por casa entrei o ano com decisão de "não deixar para amanhã o que posso fazer hoje!". E não, não me estou a referir a questões profissionais porque essas são todas cumpridas e alinhadas. Estou-me a referir ás questões práticas da minha vida como por exemplo chamar eletricista, encomendar gás, marcar consultas, levar cadela ao veterinário, entregar roupas para doar e outro sem-número de coisas. O ano passado sofri alguns dissabores pelos adiamentos contínuos e este ano não me apetece repetir. Para além dos dissabores temos as mochilas e o pensamento recorrente de que devíamos ter feito e não fizemos. Grandes aprendizagens significam mudanças no comportamento.

 

Faz da tua vida inspiração!

Dia 10

Marta Leal - Inspirational Coaching

 

 

É preferível sentires dor do que viveres em estado de apatia

woman-570883_1920.jpg

Reconhecer a nossa parte em determinado resultado significa que estamos a assumir responsabilidade sobre a nossa vida. E assumir todo um projecto de vida custa. Custa especialmente quando não estamos onde achamos que devíamos estar, quando não temos a família que considerámos que devíamos ter, quando não moramos onde era suposto vivermos e quando não atingimos aquilo que achávamos que iríamos atingir, ou seja, quando fazemos um balanço e assumimos que perante todas as escolhas feitas os resultados não foram os que consideramos ideais.

 

Dói. Tomarmos consciência dos nossos erros, das nossas perdas e de todos os disparates que fizemos ao longo da vida dói. Mas é preferível sentires dor do que viveres em estado de apatia ou mesmo de coma induzido. Sabes que estamos sempre a tempo? Assume a responsabilidade e define o que queres a partir de agora. Assume a responsabilidade e reflecte todas as aprendizagens que tiveste e define tudo o que queres construir.

 

Cá por casa, não sei se é por estar perto dos 49 as reflexões têm sido mais que muitas. A mudança de ciclo faz-me rever um percurso de vida que nem sempre foi plano ou linear. Faz-me rever situações onde não estive nada bem e outras onde não podia ter estado melhor. Faz-me também perceber que foram os piores momentos que me fizeram crescer, avaliar e mudar de rumo. E foi apenas numa dessas reflexões que percebi que continuava a culpar o outro por uma decisão minha. Custou. Custou tanto deixar de poder culpar alguém de uns resultados que são meus, apenas meus.

 

Ter um cão é completamente diferente de ter dois gatos. E eu que o diga. Falo dos passeios, dos latidos, do xixi fora de sitio, da dependência de uns a contrastar com a independência de outros e falo, sobretudo, da recepção quando chegamos a casa. Cá por casa, continuamos a considerar os 4 patas como membros da família. E deve ser exatamente por isso que cá por casa não entendemos o abandono, o mau trato e a indiferença perante seres que nos dão tanto.

 

 

Faz da tua vida inspiração!

Dia 9

Marta Leal - Inspirational Coaching

Seguir a intuição faz parte do segredo para seguirmos o nosso caminho

coffee-2439897_1920.jpg

 

Gosto de acordar de forma lenta. Gosto de ir despertando ao ritmo dos sons dentro e fora de casa. Hoje foi um desses dias. As conversas das miúdas, as despedidas que variam entre um até logo e um até sexta, fazem-me despertar e acordar para o meu dia-a-dia. O dizermos diariamente o quanto gostamos um dos outros faz-me sorrir e perceber que fiz um bom trabalho enquanto mãe e enquanto mulher. Desperta-se totalmente ao som de rosnares e de miados e acorda-se para a vida. Hoje o dia é de domicílios e skype. Pelo caminho ficam os aspetos práticos da vida, as recolhas na lavandaria e uma passagem pelos correios.

 

De facto somos a soma do que escolhemos ser e do que escolhemos fazer . Sempre que me sinto numa encruzilhada  pergunto-me qual foi a intenção que me levou ali e o que me fez mover. Procuro um lugar calmo, fecho os olhos e  ouço  a minha intuição. Partilho da opinião daqueles que dizem que a intuição é normalmente a escolha menos lógica. E tem dias que não a ouço. Que me perco num raciocínio lógico que me engana e que me diz aquilo que eu quero ouvir e não aquilo que eu devo ouvir. Seguir a intuição faz parte do segredo para seguirmos o nosso caminho. Defendo esta ideia com unhas e dentes. Mas a verdade é que há momentos em que ainda me perco num emaranhado de pensamentos tão lógicos que até irritam.

 

Cá por casa encaixar uma vida social no movimento pessoal e profissional está a ser um desafio enorme. Resta-me a criatividade e a vontade para que alguns momentos se concretizem.

 

Faz da tua vida inspiração!

Dia 8

Marta Leal - Inspirational Coaching

Valem-me a experiência e a paciência!

adult-3051623_1920.jpg

 Acabo a semana com uma sensação de realização e de cansaço. O sono tem estado em atraso e esta semana a sesta vai ter que ser uma realidade. Trabalhar a motivação e a inspiração com miúdos e graúdos alimenta-me a alma mas existem momentos em que me cansa o corpo. A uma média de 30 sessões semanais somam-se as aulas de desenvolvimento pessoal, as formações, as atividades de grupo, o estudo e todo o trabalho de bastidores. Quando as pessoas me perguntam o que lhes tenho para oferecer a minha resposta só pode ser dedicação e profissionalismo. Confundem-me os que me pedem sessões grátis para ver se gostam, os que querem discutir o preço  ou os que me dizem que há colegas meus que fazem mais barato. Confundem-me os que se ofendem quando não o faço e os que se tornam indelicados perante uma postura e posições muito minhas. Valem-me a experiência e a paciência!

 

Não é uma questão de dinheiro (mas também podia ser) é apenas e somente uma questão de valorização e reconhecimento pessoais.

 

Cá por casa voltamos a uma semana onde somos duas de três. A filha mais nova continua de cabelo azul e as pessoas continuam a parar e a ficar a olhar. Malta é apenas um cabelo pintado de azul!!! A miúda não veio de Marte apesar de ser uma miúda de outro mundo. 

 

Faz da tua vida inspiração!

Dia 7

Marta Leal - Inspirational Coaching

Sobre o negócio!

coffee-2306471_1920.jpg

 

Dizem que ao fim de semana se descansa mas quando somos o negócio que temos as coisas nem sempre se passam assim. Nos últimos tempos e com a agenda cheia os fins de semana têm sido dedicados a sessões e formações. Fazer o que mais gostamos e atingir as metas a que nos propomos exige resiliência, persistência e dedicação, muita dedicação!

 

Cá por casa houve saída de miúdas com a filha mais nova e volta pelos saldos. Aproveitar os momentos com a mais nova num momento em que os mais velhos estão fora tem um sabor especial, mesmo muito especial.

 

Faz da tua vida inspiração!

Dia 6

Marta Leal - Inspirational Coaching

As respostas que nunca darei!

admission-2974645_1920.jpg

Por vezes temos tendência em querer explicar. Por vezes temos tendência a querer justificar tudo o que fazemos, tudo o que escolhemos e tudo o queremos fazer. A nossa insegurança manifesta-se numa necessidade premente de aceitação do outro. E preocupamos-nos, preocupamos-nos tanto com o que é que vamos dizer, com o que vamos explicar e vivemos no medo. Vivemos no medo de não sermos aceites, de não sermos entendidos ou mesmo de não sermos amados Porque é mesmo disso que se trata, queremos que os outros gostem de nós. Esquecemos que para lhes agradar podemos estar-nos a contrariar.

Não te expliques!

Não dês respostas que não queres !

Reconhece-te o direito de escolheres e decidires por ti!

Larga a necessidade de agradares aos outros.

Lembra-te que para teu bem existem respostas que não deves dar!

 

Cá por casa sou muito pouco de explicações e muito menos de respostas a perguntas que não me fazem sentido. Cá por casa vão sempre existir respostas que não darei e decisões que não explicarei. Porque cá por casa não deixamos que o território seja invadido nem que as limites sejam ultrapassados.

 

Faz da tua vida inspiração!

Dia 5

Marta Leal - Inspirational Coaching

Agradecer aos que nos criticam

ballerina-3055155_1920.jpg

Agradecer aos que nos criticam é tramado e embora muita literatura o aconselhe não será tarefa fácil e muito menos prazenteira. E nem sempre tem de ser feito. Principalmente quando se trata de  critica viperina e maldosa sobre um comportamento "menos próprio para a idade" ou a cor de um sapato fora de moda. Não é dessa critica que falo mas sim daquela que nos coloca a pensar. Daquele tipo de critica que nos faz perceber o papel que podemos desempenhar no mundo e na vida de alguém. Ontem pensava na resistência que, de vez em quando, ainda sinto em expor-me. A exposição leva-nos ao reconhecimento e à critica e nem sempre estamos disponíveis nem para um nem para outro. Aprender a lidar com a critica e com o reconhecimento faz parte de uma maturidade que é necessário adquirir. Não podemos mudar os outros mas podemos mudar o modo como agimos perante eles. A verdade é que na maioria das vezes não é fácil, não é mesmo nada fácil. O que deve ser retido é que libertarmo-nos dos outros faz-nos voar, crescer e amadurecer.

 

Defendo o que faço com unhas e dentes. Gosto do método, das técnicas, das ferramentas e, sobretudo, dos resultados. Motivar, inspirar, apoiar, capacitar e ajudar as pessoas a mudarem pensamento, acção e consequentemente o comportamento. Faço isto diariamente com um sorriso enorme e uma vontade cada vez maior de crescer. O meu trabalho baseia-se em coaching e depth coaching, programação neurolinguistica, hipnose, mediação familiar entre outras. Ao contrário do que se possa pensar trata-se de um trabalho solitário onde a preparação e estudos diários são uma realidade. Gosto do método que aprendi e gosto do método que crio diariamente com a ajuda de todos aqueles com quem trabalho. São horas de trabalho a que se junta prazer e muitas vezes cansaço, muito cansaço. Mas acredito, acredito tanto que posso fazer a diferença! 

 

Cá por casa a azáfama matinal deu lugar a um "até logo mãe". Durante a semana passámos a ser duas em vez de três e a subtração de um em três faz tanta diferença! As discussões matinais deram origem ao silêncio, as dinâmicas alteraram-se, os passeios da Diva deixaram de ser discutidos e a sensação de que a casa está cada vez maior são uma realidade. Gosto de os ver crescer e gosto de os ver voar não significa que não sinta saudades de outros tempos, de outros sons e de outros momentos.

 

Faz da tua vida inspiração!

Dia 4

Marta Leal - Inspirational Coaching

 

Uma questão de percepção

hourglass-1703330_960_720.jpg

 

Uma das vantagens de trabalhar por conta própria está na gestão do meu tempo. Sou mais de noites do que de manhãs e apesar de normalmente acordar cedo existe em mim uma tendência em arrastar-me e produzir muito pouco pela manhã. Deste modo procuro planear-me de acordo com quem sou. Hoje a manhã foi passada entre lavandaria, supermercado e costureira. Assuntos que me maçam bastante e que tenho uma tendência natural em prorrogar. É quase preciso chegar ao limite para entrar em ação. Coach que é coach fala sempre a verdade! 

 

Temos todos tendência em fazer primeiro o que nos dá prazer e deixar para último aquilo que não nos apetece nada. Hoje sugiro-te que invertas a ação. Começa por fazer aquilo que gostas menos e que tem de ser feito e termina a fazer aquilo que te dá mais prazer. Vais ver que a sensação de concretização e de realização é totalmente diferente.

 

Cá por casa tomei consciência que este ano faço 49 anos. Há uns anos achava que nessa idade estaria de pés para a cova de tão velha que seria. A percepção sobre a idade muda de acordo com o que vamos vivendo e de acordo com as pessoas com que nos vamos cruzando. Nada me faria prever que aos 49 anos estaria a desenvolver uma nova carreira, uma nova vida e um novo caminho.

 

Não é uma questão de idade é uma questão de pensamento!

 

Faz da tua vida inspiração!

Dia 3

Marta Leal - Inspirational Coaching

Insistimos em lamentar o que temos e em valorizar o que gostaríamos de ter tido

childhood-2483894_1920.jpg

 

As ultimas duas semanas foram de escolhas e organizações. Em 2017 fecharam-se projetos e prepararam-se outros para arrancarem já em 2018. Tudo isto foi intercalado com festas, jantares, almoços e conversas. Muitas conversas! O que eu adoro conversar. E por muito que tente desligar o trabalho do prazer a verdade é que existem momentos em que eles se misturam e que as palavras saem quase sem dar por isso.

 

A maioria de nós continua ligada ao que não tem, ao "só", ao "apenas", ao "lá vai ter que ser"  e a um encolher de ombros que alimenta uma tristeza que não precisa de ser alimentada. Insistimos em lamentar o que temos e em valorizar o que gostaríamos de ter tido. Em vez de sonhares com o que não tens sugiro-te que penses no que tens, em tudo o que te faz sentir bem e naquilo que realmente interessa. Olha à tua volta e em vez de te lamentares porque passaste esta época apenas com os teus pais, ou apenas com os teus filhos e só tiveste um presente, pensa na sorte que tens, nos momentos que podias ter vivido e nas risadas que podias ter dado se não insistisses em viver a  tua vitima! Pensa na sorte que tens em teres quem te ama por perto! Pensa que a escolha entre estares bem ou mal é tua, apenas tua.

 

Cá por casa a tradição mudou e o natal foi completamente diferente. De muitos passámos a menos numa equação onde somos cada vez mais uns para os outros. Cá por casa vivem-se as memórias de outros tempos e criam-se memórias deste,  sempre com muitos sorriso e amor para dar.

 

Faz da tua vida inspiração!

Dia 2

Marta Leal - Inspirational Coaching

Conhece-te, aceita-te, procura menos e encontra-te mais!

girl-2940655_1920.jpg

Gosto sempre de recomeços. Tenho uma facilidade especial em largar o velho e agarrar o que vem de novo. Gosto do inicio de um ano, de um mês, de uma estação, de uma relação, de um projeto ou mesmo de uma vida. A mudança faz parte de mim e a permanência tem em mim um efeito redutor. Gosto da novidade, da criatividade e de toda a diversidade que o mundo nos pode dar.

 

Isto não significa que não entenda o oposto. Não significa que não entenda quem goste de se manter, quem tenha dificuldade na mudança ou mesmo quem se agarre de forma única à permanência. Entendo. Entendo até aqueles que se encontram entre um mundo e o outro. Somos tantos e tão diferentes e é exatamente nessa diferença que reside o equilíbrio, a aprendizagem e a cooperação.

 

Por isso é que neste primeiro dia do ano gostaria de te lembrar que deves viver de acordo com quem és e com o que te faz sentido. Para de perseguir o que não te faz sentido e concentra-te no que é teu.

 

Conhece-te, aceita-te, procura menos e encontra-te mais!

 

Faz da tua vida inspiração!

Dia 1

Marta Leal - Inspirational Coaching

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D